Entrevista em empresas que passam por fusão e aquisição

Quando o profissional passa por um processo seletivo, é importante entender qual o cenário atual da empresa em questão, pois isso pode interferir em sua aprovação nas entrevistas durante o processo.

Neste artigo vamos explicar quais são os cuidados que o candidato precisa ter ao participar de um processo seletivo em empresas que estão passando por uma fusão e/ou aquisição. Confira abaixo. 

O que é fusão?

O processo de fusão é a união de duas empresas distintas para formar uma terceira empresa. Muitas vezes, essas empresas são grandes concorrentes de mercado (como a Sadia e Perdigão que formaram a BRF). Por serem empresas distintas uma da outra, o processo de fusão é bastante complexo e pode demorar anos para ser concluído. 

A fusão gera uma mudança total do posicionamento das empresas, pois elas precisam unificar todos os processos e transformá-los em apenas um, como:  comunicação interna e externa, políticas de trabalho e home office, código de ética, layout do escritório, formatos de trabalho, formas de precificação de serviços e produtos, cultura organizacional, processos e gestão de vendas e clientes, unificação de malha logística, quebra e fechamento de novo contratos com fornecedores e parceiros, etc. 

Leia também:

Networking na hora certa

6 erros fatais que reprovam nas entrevistas

Principais desafios organizacionais em um processo de fusão

Redução do quadro de colaboradores 

Ao fazer uma fusão, as empresas estão esperando gerar otimização de custos e lucro, e não dobrar o tamanho da empresa. Ou seja, a ideia é unir para dobrar a receita mas reduzir o tamanho da empresa, gerando assim maior produtividade e mais espaço (margem de lucro) em mercados saturados.

Pensando no âmbito do capital humano, quando duas empresas fundem, elas se colocam em um cenário onde possuem mais colaboradores do que precisam, pois criam-se duplicidade de cargos, como por exemplo ter 2 diretores de marketing, pois cada um representava a empresa anterior. É aí que se iniciam os processos de cortes de cargos na nova empresa, que podem chegar na redução de até 60% do quadro de colaboradores. 

Clima competitivo

Como na fusão as empresas são quase sempre concorrentes, os colaboradores precisam lidar com uma mudança drástica na rotina: trabalhar lado a lado com as pessoas que antes eram grandes concorrentes.

Os colaboradores passaram anos alimentando uma competitividade com marcas concorrentes e criando certa inimizade, afinal, elas estavam lutando pelo mesmo espaço no mercado. Então, em um determinado momento as empresas se fundem e esta visão competitiva precisa ser quebrada, mas infelizmente isso não acontece tão rapidamente, gerando inclusive competitividade entre os colaboradores. 

Esse cenário torna o ambiente empresarial desafiador e não amigável, pois há um clima de insegurança, hostilidade, atritos, implementação de novos processos, mapeamento do trabalho e da contribuição efetiva de cada colaborador.

O que é aquisição

O processo de aquisição acontece quando uma grande empresa compra uma segunda, que geralmente é menor do que a primeira. Um bom exemplo é a Google que comprou a empresa Waze (app de GPS). No geral, o processo é mais tranquilo e rápido do que a fusão, pois na aquisição as empresas podem manter processos e não é necessário criar políticas do zero. 

Quando este processo acontece, a empresa menor recebe um grande aporte de investimento para desenvolver novos negócios, entretanto, ela precisará ceder o controle para a empresa que está comprando, que terá o maior poder de decisões a partir da aquisição. Inclusive, muitas pequenas empresas encaram o desafio da aquisição pois pode ser uma grande oportunidade para escalar o negócio e desenvolvê-lo.  

A empresa que fez a aquisição coloca os processos próprios na empresa adquirida, mas permite que ela mantenha sua identidade e comunicação, ou seja, que aos olhos do publico consumidor sejam duas ou mais empresas, completamente distintas. 

Como se preparar para uma entrevista em empresas que passam por fusão e aquisição

Muitas vezes, os gestores optam por desligar parte das equipes e contratar novos profissionais do mercado para oxigenar as novas equipes que se formaram e garantir assim uma imparcialidade e profissionalismo nesse novo momento organizacional.

Dicas para entrevistas com empresas que passam por fusão

Se preparar para um ambiente de competitividade

Como citamos, o candidato precisa estar ciente que o ambiente corporativo após uma fusão é bem delicado, devido às diferenças entre os colaboradores e a competitividade antiga entre concorrentes.  Então, o profissional precisa mostrar na entrevista que tem inteligência emocional, resiliência e adaptabilidade para não ser afetado negativamente pelo ambiente em que trabalha. 

Demonstrar imparcialidade

O profissional precisa mostrar que não tem preferência por nenhuma das empresas que se fundiram (e seus colaboradores) e demonstrar imparcialidade, tanto na entrevista, quanto ao trabalhar de fato na companhia. 

Além disso, o profissional precisa mostrar que sabe filtrar as opiniões à volta dele e ter flexibilidade para trabalhar com pessoas que podem ter resistência à sua chegada na nova 

área.

Leia também:

Entrevista de emprego: dicas para os diferentes tipos

O perfil do profissional mais buscado no mercado

Dica para entrevistas com empresas que passam por aquisição

Representar os interesses da empresa compradora

É importante que o profissional mostre que é de confiança e que seu maior objetivo será defender os interesses da empresa compradora. Ele deve mostrar que será um representante fiel dentro da empresa e que terá visão ampla para alcançar as metas definidas pela empresa compradora. 

Saber reportar para profissionais que estão longe da operação

Quando uma empresa é comprada por outra, ela terá grande foco em resultados, já que recebeu um investimento altíssimo para se desenvolver e escalonar negócios. Logo, o profissional precisa mostrar que sabe trabalhar direcionado a resultados concretos e para o alcance de grandes metas, e o mais importante – sabendo se reportar para uma empresa compradora, representada por profissionais que não fazem parte do seu próprio dia a dia na empresa adquirida. 

Conheça a driverh

É essencial que o candidato esteja preparado para os mais diversos tipos de entrevistas, inclusive quando as empresas estão passando por cenários delicados, como a fusão e aquisição. 

driverh é uma das melhores consultorias para recolocação profissional do Brasil. Conheça aqui a história de alguns dos profissionais que foram assessorados em suas Recolocações Profissionais pela driverh.

Converse conosco e tire suas dúvidas através de um call objetivo. Entre em contato conosco pelos nossos canais de atendimento: contato@driverh.com.br, (11) 3130 6975 ou (11) 9 5481 6647 (WhatsApp).


©2016 – Todo conteúdo produzido no site www.driverh.com é original e de autoria própria – Protegido pela Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais na Internet.

Utilizamos cookies para proporcionar uma melhor experiência.